Veja cuidados para se ter em festas de fim de ano de sua empresa

Escrito por em 06/12/2018

O último mês do ano já está aí e, com ele, chegam também as festas de fim de ano –inclusive da firma. Apesar do clima de confraternização e descontração, é preciso ter cuidado para não exagerar nas comemorações e lembrar que festa de fim de ano já foi motivo até de demissão de presidente de uma multinacional.

O caso aconteceu no ano passado, quando a Salesforce promoveu uma festa e um concurso de fantasias. Um dos funcionários, da área de vendas, decidiu se caracterizar de um meme chamado “Negão do WhatsApp”. A atitude não foi bem vista pela sede da empresa, nos EUA. Resultado: foram demitidos o funcionário que usou a fantasia, o chefe direto dele e o presidente da multinacional no Brasil.

Para evitar constrangimentos nas festas de fim de ano e problemas mais sérios, como demissões, o UOL conversou com especialistas e listou sete dicas de comportamento. Foram entrevistados Mario Custodio, diretor associado responsável pela área de Executive Search da Robert Half, e Silvana Case, VP da consultoria Thomas Case & Associados.

1) Não exagere na bebida

Pode ser tentador ter direito à bebida alcoólica paga pelo patrão, mas isso não quer dizer que o funcionário deve beber todas, sem limite algum. “Muitos querem aproveitar porque é tudo de graça, mas não abuse da bebida alcoólica. Cada um tem que saber seu limite. Se não tem controle, é melhor nem começar a beber, porque pode prejudicar sua imagem profissional”, disse Silvana. Custodio concorda. “Se a bebida alcoólica está disponível, é para beber, mas beba com moderação. Você está sendo visto nesse ambiente. Então, se bebe além da conta e dá vexame, as pessoas vão comentar e, depois, fica uma situação constrangedora.”

2) Evite fofocas, reclamações e piadas

As festas de fim de ano costumam ser boas para conversar com pessoas com quem você não fala tanto no dia a dia, mas é preciso ter cuidado para não falar demais nem reclamar de tudo. “Evite se envolver em fofoca, ficar choramingando ou reclamando da empresa. Não é o momento de falar se você não foi reconhecido ou se sua área está com algum problema. Imagina tudo isso sob efeito de álcool? Só piora”, disse Custodio. Segundo ele, nesses ambientes, é melhor evitar falar excessivamente do trabalho ou discutir tópicos controversos, como política, por exemplo. Para Silvana, é preciso evitar também as piadas. “Cuidado para não fazer piadas. Brincadeiras podem ser interpretadas de maneira errada por outras pessoas.”

3) Cuidado ao escolher a roupa

Por ser uma festa corporativa, é preciso ter cuidado ao escolher o que irá vestir no dia do evento. “Apesar de ser uma festa de fim de ano, ela não deixa de fazer parte do ambiente profissional. Por isso, é preciso ter atenção no que irá vestir. É uma questão de senso e de estar adequadamente vestido para um evento social, para interagir com as pessoas que trabalham diariamente com você”, disse Custodio. Se a festa for a fantasia, evite personagens polêmicos.

4) Festa da firma não é balada

“Cuidado para não se soltar demais. Às vezes, a pessoa é discreta o ano todo, mas chega na festa da firma e acha que é uma balada. Não é. É uma festa de confraternização profissional. Se tiver música, pode dançar, mas tem de lembrar que não é uma balada”, afirmou Silvana. Custodio disse ainda que, com as facilidades tecnológicas, qualquer ato pode ser filmado e compartilhado. “Hoje em dia as pessoas não largam o celular. Qualquer coisa que você estiver fazendo pode dar brecha para alguém filmá-lo e compartilhar com os colegas de trabalho.”

5) Mau humor deve ficar de fora

Custodio afirmou que nem sempre os funcionários gostam de participar das festas de fim de ano, mas é de bom-tom aparecer –e sem cara feia ou mau humor. “As festas de final de ano não deixam de ser uma vitrine para o colaborador. Para quem não gosta, faça um esforço para comparecer e tentar, principalmente, se socializar. É preciso também ter cuidado para não perder o propósito da confraternização. Ficar com a cara amarrada e de mau humor não vai ser legal.” Silvana disse que, se não puder ir por algum motivo, o funcionário deve avisar os patrões. “Aceitar o convite de confraternização faz parte. É importante comparecer. Se estiver doente e não puder ir, agradeça, e informe o motivo para não parecer uma desculpa.”

6) Não vá embora assim que o chefe for

Silvana afirmou que aqueles que vão embora assim que o chefe vai são malvistos. “Tem uns que vão só para agradar o chefe e saem juntos com ele. Ficam conhecidos como puxa-sacos. Isso também não é bom para a imagem do profissional, porque as pessoas percebem.”

7) Deixe a paquera para outro dia

Segundo Silvana, nem todas as empresas aceitam relacionamento entre funcionários, e isso pode virar uma dor de cabeça depois. “Às vezes, tem alguém de quem você gosta e, na hora da festa e da descontração, vocês acabam se aproximando. Há empresas que permitem, e outras, não. Conheça as regras da empresa antes de se envolver.” Para a especialista, se o casal quer ficar junto, deve fazer isso fora do evento. “Se há interesse, pode até demonstrar durante a festa, mas deixe para fazer alguma coisa quando o evento acabar, fora do ambiente profissional.”

Fonte, direitos e reprodução: UOL/UOL Economia


Deixe seu comentário

Comente aqui

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *


BAND FM 96,9

A sua rádio do seu jeito.

Current track
TITLE
ARTIST

Background